Eu encaderno há 7 anos e sou feliz todo dia com minha escolha.
Por eu ter deixado o trabalho de Agente de Viagens que eu muito amei durante 23 anos.
Por eu ter tido coragem de ter um negócio num país tão instavel economicamente.
Por ter encontrado uma galera online e onlive muito capaz de tudo, gente que me deixa boquiaberta todo dia e que me acolhe com amor de irmã.
O mundo tecnologico é uma coisa maravilhosa, se você for você e não uma persona inventada !

Japinha fez 10 anos e eu ainda tenho dificuldade em falar: é meu filho.
Ser Mãe é algo tão grande que me inundou a ponto de eu transbordar. Não era possível ser mais eu sem ser a Mãe dele. Meu negócio é minha maternidade.
Ser Mãe é uma magia muito louca, cheia de erros, inseguranças, tropeços e muito riso. Eu não sou brava a ponto de ser má, sou brava só pra mostrar que nessa bagassa mando eu. kkkkkk

Eu trabalho todo dia. Quem liga pra sábado, domingo ou feriado. Férias ? bah ! Todo dia.
Seja fazendo postagem, tirando foto, arrumando o site, separando pedido. Todo dia é dia de ser feliz fazendo aquilo que me dá tanta alegria.

Enche o saco ? Só nos momentos de tensão, como vésperas de prazos de lançamentos de aulas ou produção de Natal, que todo ano tá atrasada e eu nunca consigo fazer funcionar corretamente ! kkkkkkkk

Fui descobrindo meu caminho, meu público e criando minha identidade profissional, hoje tão embolada comigo mesma. Sei quem eu sou e quem eu não quero sequer ter "amizade virtual". 
Não cheguei aqui sozinha e tenho certeza que não atropelei ninguém.


Minha marca registrada são os "tecidos matadores da Mãe", que garimpo pelo mundo e enlouqueço a mulherada com tanta coisa linda e diferente.
Pois é, não nasci modesta. E modéstia não é qualidade, então nem tenha ! kkkkk

Quando eu canso de encadernar, costuro.
Se canso de costurar, bordo.
E no meio do caminho sempre tem um brownie, cookie ou pão de queijo !
Uma vez por mês eu reuno a mulherada aqui em casa pra um Café com a Mãe.
Por uma hora e meia a gente bate papo, ri e come gostosura.
Sou dessas.
Adoro fazer gente feliz e alimentar os amigos.

Comecei a dar aulas de Cremitas em setembro de 2019, e fiquei maravilhada em como vocês me acolheram nessa nova jornada. Fui a São Paulo e a Brasília, que me receberam com turmas lotadas e todo amor desse mundo. 

Eita que essa Cremita está fazendo uma história linda, uma encadernação pela qual me apaixonei e decidi investir pesado pra alcançar os resultados que estou colhendo. Serei eternamente grata à minha professora de Sewn Boards Binding, Karen Hanmer, que me recebeu em seu ateliê em Chicago, Eua, de coração aberto.

Cremita foi o nome que eu inventei pro meu caderno e que acabou pegando.
É muito comum na costura criativa que as peças tenham nomes e eu decidi chamá-la Cremita porque aqui no Brasil temos uma obsessão pelo papél pólen bold de 90g, fabricado pela Suzano. Ele é creme, macio, delicioso pra escrever, robusto....como falar Sewn Boards Binding não é fácil, a Cremita acabou pegando e eu morro de orgulho, porque é um filho pra mim.
A Cremita me possibilita tanta coisa maravilhosa todo dia, seja em termos de pessoas, de trabalhos, de novas possibilidades, seja em grana, que eu só posso dizer a você que está me "ouvindo": não desista nunca ! 
Eu me apaixonei por aquela abertura na lombada e sabia que eu precisava domá-la, como um cavalo selvagem, formando uma simbiose de batimentos cardiacos ! (ai que drama, mas é isso, uma coisa maior que eu e que se você já sentiu: não a deixe escapar !!!)



Meu canal principal de divulgação é o Instagram, onde posto diariamente e faço stories da vida real, com o objetivo de trazer riso aos dias de quem assiste. Sou conhecida como a melhor gargalhada desta Rede Social.
Segue lá: @maedojapinha

Em 2020, com a pandemia, passei a fazer aulas mensais com a professora que me ensinou o bordado japonês, o sashiko, lá em Kyoto. Kazue, da Sashiko.lab, me ajuda a melhorar essa arte tão linda que eu incorporei ao meu trabalho, tanto às capas dos cadernos, como em peças costuradas, trazendo mais um elemento diferencial.

Também aproveitei a quarentena infinita e me joguei na vida de Mãe que dá Conselhos e quer colocar as Filhas no bom caminho.
Então você também me encontra semanalmente nas plataformas de Podcast, com o Entrelaçadas, um programa feito por e para artesãs. Lá a gente fala de coisas da vida prática como finanças, registro de marca e de MEI, encomendas, acumulações e todos os perrengues que só artesão raiz conhece.

Seja um artesã limpinha, não copie, não trabalhe com personagens que você não tem o direito de imagem, não compartilhe senhas de aulas ou arquivos de pdf. 
Minha luta é para que o artesanato ganhe o respeito de trabalho formal, digno, que sustenta famílias, sem fórmulas mágicas de sucesso instantaneo, mas com muito trabalho e força coletiva.




Obrigada por me visitar.
Aqui tem amor por todo lado !